Deputada Tereza Cristina é confirmada para o Ministério da Agricultura
8 de novembro de 2018
Nordeste perde mais de 1 milhão de trabalhadores rurais nos últimos cinco anos
9 de novembro de 2018

Preço da cesta básica sobe em 16 de 18 capitais brasileiras estudadas pelo Dieese

Fortaleza teve o aumento mais expressivo – cerca de 7%

Redação*

Dezesseis das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese- o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – tiveram alta no preço das cestas básicas. De acordo com levantamento divulgado ontem (7), Fortaleza teve o aumento mais expressivo, cerca de 7%, seguido por Porto alegre e Vitória que registraram alteração de mais 6%.

Já as cestas mais caras são as de Florianópolis, que custa em torno de 450 reais, a de São Paulo que sai por 449 reais, e Rio de Janeiro, com valor médio de 446 reais.

Os menores valores médios foram registrados em Natal, onde o custo é de 230 reais, e em Recife, onde uma cesta básica sai por aproximadamente 330 reais.

O Dieese calculou também o salário mínimo ideal em outubro, baseado no valor da cesta de Florianópolis, a mais cara do país. O valor mínimo mensal para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ser de quase 3 mil e oitocentos reais. Esse montante equivale a quase quatro vezes o salário mínimo atual, de 954 reais.

*Com informações da Agência Brasil