SP tem workshop com barista campeã mundial de Latte Art
31 de julho de 2015
Sustentabilidade ambiental deve ser fator de aumento de produção e diferencial do agro brasileiro
4 de agosto de 2015

Para dar ânimo ao dia a dia

Campanha lançada por Associação quer estimular o consumo de café pelos brasileiros.

café

Com o objetivo de divulgar os benefícios do consumo regular e diário do café e reforçar a pureza como sinônimo de confiança, a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) lançou hoje (3/8) uma campanha com ações em emissoras de rádio e TV e também em portais de conteúdo e entretenimento. A entidade pretende atingir 16 milhões de pessoas, tendo como público-alvo donas de casa da classe C, com mais de 25 anos.
“Decidimos direcionar a campanha a essas mulheres porque representam o grande público consumidor de café e possuem os atributos que a ABIC quer passar sobre o produto – são mulheres com energia, com pique para cuidar da casa, do bem-estar da família, educar os filhos etc. Nada mais justo que falemos diretamente com elas”, explica Nathan Herszkowicz, diretor-executivo da ABIC.

Com o slogan “Bota mais café no seu dia”, a campanha quer chamar a atenção das pessoas para novas formas de consumo, associando a bebida a comportamentos dinâmicos, como ‘reúne, aquece e anima’, e também aos conceitos de ‘energia, disposição e saúde’.

Herszkowicz reforçou que a qualidade do café brasileiro tem melhorado nos últimos 25 anos e que muito disso se deve ao selo de pureza da Associação, que certifica produtos quanto à qualidade, pureza e segurança alimentar, entre outros pontos. “Além de sermos o maior exportador de café do mundo, temos hoje como clientes grandes cafeterias mundiais”, diz.

Benefícios para a saúde

Assim como outros alimentos, o café já protagonizou o papel de vilão da saúde e hoje representa um interessante mocinho na dieta. Isto porque foi constatado que o consumo moderado de cafeína não oferece riscos à saúde humana, já que “contém ácidos clorogênicos, substância com importantes efeitos antioxidantes e que ajudam a prevenir males como doenças cardiovasculares”, conforme explica a nutricionista Denise Cussioli Gonçalves.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um adulto saudável pode ingerir até 400 mg de cafeína por dia, o equivalente a quatro ou cinco xícaras. “Até quatro xícaras diárias de 50 ml, têm efeitos antidepressivos, reduz o risco do Mal de Parkinson, têm ação antioxidante, protegendo o organismo de radicais livres, auxilia ainda em processos de emagrecimento e na prevenção de alguns tipos de câncer (cólon e reto). Acima de quatro xícaras diárias, no entanto, reduz a oxigenação dos neurônios, facilita a perda de minerais e vitaminas, pode agravar gastrites e úlceras e elevar os níveis de colesterol”, diz Denise.

De acordo com a nutricionista, a melhor maneira de consumir café é nas pequenas refeições. “No lanche da manhã (cerca de duas a três horas após o desjejum e antes de duas a três horas do almoço) ou duas horas após o almoço. Recomenda-se não consumir a bebida após às 16h, nem logo após o almoço, pois a cafeína ‘compete’ com a vitamina C e o Ferro, podendo anular esses nutrientes. O consumo à noite pode resultar em insônia por conta dos estímulos da cafeína”, orienta.

“Além disso, a cafeína é um grande indutor da osteoporose, que causa a perda significativa de cálcio nos ossos. No caso das mulheres no período da menopausa, a restrição de consumo é recomendada para evitar a perda de cálcio nos ossos, que costuma estar acelerada nesta fase”, alerta Denise.