Rede criada pelo setor produtivo de alimentos e bebidas lança campanha sobre mudança na rotulagem
28 de novembro de 2018
Minerva Foods e Phibro Animal Health anunciam parceria
29 de novembro de 2018

Mapa simplifica norma de exportação

Thomaz Vita Neto/Pulsar Imagens

Plantação de algodão e colheitadeira de tecnologia avançada Local: Chapadão do Sul MS Brasil Data: 201408 Código: 04TVN215 Autor: Thomaz Vita Neto

Simplificação mantém garantias das conformidades fitossanitárias

Redação*

Thomaz Vita Neto/Pulsar Imagens

O Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa) publicou ontem (27), a Instrução Normativa (IN) n° 71, no Diário Oficial da União (DOU), estabelecendo procedimentos e critérios para a emissão do Certificado Fitossanitário (CE) e do Certificado Fitossanitário de Reexportação (CFR). Os documentos são utilizados na certificação fitossanitária internacional de vegetais, partes de vegetais, produtos de origem vegetal e outros artigos regulamentados e exportados pelo Brasil.

De acordo com o coordenador de Fiscalização e Certificação Fitossanitária Internacional do Departamento de Sanidade Vegetal (DSV), Carlos Goulart, “o principal objetivo da norma é simplificar os procedimentos de certificação, vigentes desde 2013, contemplados pelo Plano Agro+. A IN terá impacto positivo no comércio internacional dos produtos brasileiros, inclusive, mantendo as garantias das conformidades fitossanitárias e aumentando a confiabilidade da nossa certificação”, explicou.

As principais mudanças referem-se à atualização de banco de dados no site do Mapa, com exigências dos países importadores de forma simplificada e harmonizada, retirada da necessidade de autorizações de embarque e de declarações, que dificultavam o comércio internacional de sementes, facilidades na emissão de certificados, com a possibilidade de inserção de informação em outros idiomas, além do português; e mecanismos de autenticidade nos certificados emitidos pelo Governo Federal, dificultando fraudes e proporcionando maior confiabilidade.

A norma deve entrar em vigor no prazo de 90 dias.

*Com informações do Mapa